Coleta seletiva atinge 100% em Santo André

Santo André atingiu 100% de coleta seletiva de lixo. O resultado, segundo o Semasa, foi possível graças à somatória de ações da autarquia e dos moradores. Compete ao Semasa manter caminhões de coleta seletiva que percorrem 97% do município e recolhem o material separado para reciclagem porta-a-porta nas residências.

Os demais 3% da cobertura são resultado da separação do material feita nas 20 estações comunitárias de coleta espalhadas pela cidade – atendem basicamente os bairros da periferia – e dos coletores comunitários (moradores de favelas responsáveis pela separação do lixo da área, onde o caminhão de coleta tem dificuldade de acesso). De acordo com dados do Semasa, a coleta seletiva do município conta com cerca de 79 coletores voluntários e atende a 29 núcleos habitacionais.

É também na área periférica que os primeiros contêineres para depósito do lixo reciclável começaram a ser instalados. Entre os pontos que já dispõem de caçamba para recolher o material estão os núcleos Palmares, Quilombo e Tamarutaca, além da Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Vila Palmares.

No Quilombo, a caçamba fica em frente à Estação de Coleta Seletiva, na rua Armando Rocha. O Semasa informou ainda que, como a responsabilidade pela separação do lixo reciclável é dos moradores, a autarquia mantém ações de incentivo à adesão. A coleta seletiva contribui para desafogar o volume de lixo que é despejado diariamente no aterro sanitário de Santo André.

Por mês, o Semasa recolhe em média 900 toneladas de material reciclável. Volume que não inclui a coleta convencional, que abrange lixo úmido (resíduos em geral e material orgânico) e que é realizada três vezes por semana, e as duas coletas semanais de lixo seco (embalagens plásticas, recipientes de vidro, latas, papel e roupas velhas, entre outros materiais que podem ser reciclados). A triagem e comercialização do lixo é feita por 220 funcionários de duas cooperativas.


Fonte: Luciana Sereno